Escolha uma Página

Bagunço – Caos, Cosmos & Damião: Cosmos

Álbum

2016

Rio de Janeiro/RJ

Baixado 159 vezes!

Ouvir
Sobre

A banda Bagunço faz um som festivo e irreverente nascido do encontro de músicos do Carnaval de rua do Rio de Janeiro.

Sua música contem muita improvisação e passeia por diversos gêneros musicais brasileiros, somados ao groove afro‐americano e a energia do Rock e do Jazz. Seja no palco, na rua ou em formato fanfarra, os músicos se colocam em cena e convocam o público a fazer parte do espetáculo.

“Caos, Cosmos e Damião”: O primeiro álbum do Bagunço contém 15 composições originais com a participação de muitos convidados como o percussionista Jorge Amorim, o bloco de maracatu Tambores de Olokum e os músicos do bloco de carnaval do Bagunço. O CD “Caos, Cosmos e Damiao” buscou captar da maneira mais fiel o som orgânico do Bagunço, entre improvisos fogosos, harmonias sutis e doces e também uma dose de malícia e versatilidade nos arranjos e na associaçao de ritmos que deixam o som dinâmico e surpreendente. O título foi escolhido com a seguinte intenção: “Caos” traduz a pesquisa sonora experimental baseada num lado mais ritual da música e o universo do jazz ; “Cosmos” a busca de equilibrio nas harmonias, o respeito às influências musicais dos grandes mestres que orientam a pesquisa musical dos membros da banda, “Damião” captura o espírito infantil e a vontade de brincar dentro dos arranjos, ousar na associação entre ritmos, assim como a capacidade que a prática da arte de rua concedeu para banda de transmitir seu universo musical para todos as idades. Trata-se de um disco duplo que se divide em duas partes, o primeiro volume chama-se Caos e tem músicas que exploram a estética do jazz/rock psicodélico com o andamento mais puxado. O segundo volume chama-se Cosmos, e contempla as canções mais tranquilas, incluindo dois números cantados, um forró progressivo e uma valsa francesa, entre muitas outras faixas onde predominam a experimentação e o improviso instrumental. Surgido como banda de rua em 2013, o Bagunço lança seu primeiro EP com 4 meses de existência. Nesses três anos de história o conjunto ganhou fãs (7.900 curtidores no facebook), criou um bloco carnavalesco, passou por várias cidades brasileiras e fez uma turnê de 40 dias pela Europa – que ganhará em breve um documentário. No atual momento, faz os shows do disco, com planos para mais uma turnê europeia e um novo disco em 2017.

Em todas faixas

Clement Mombereau : Trombone, Oboé

Michel Moreaux : Saxofone alto, Pífes, Gaita

Mathias Mafort : Sax Tenor, Soprano, Clarineta, Percussões, Flautas e Pífes

David Gonçalves : Guitarras, Violão e Voz

João Ribeiro : Teclados e Voz

Daniel Pimenta : Baixo e Tuba

Filipe Oliveira : Bateria, Percussões e Voz:

Jorge Amorim : Percussões

Em Cosme e Damião

Tambores de Olokum foram

Marina Porfírio Rogero Piu,

Rafael Ururahy, Maria Candida Petit,

Bernard Carvalho, Chica Batella

Em Gordona e Francesa

Ricardo Medeiros : Contrabaixo

Em Izidoro da Chapuera e Expressão do Cigano Igor

Márcio Sobrosa : Cuíca

Em Margarina e The Plants

Bloco do Bagunço foi

Saxofones : Gabriel Fomm, Victor Lemos, André Ramos

Trombones : Juliano Pires, Marcel Oliveira Nicolau

Tuba : Fernando Almeida

Surdo : Luciano Gonçalves

Percussões Jorge Amorim

Em Manada

André Ramos: Saxofone Barítono

Luciano Gonçalves: Percussão

Em Pontapé, Ponta-cabeça

Thales Browne recita poema de Carol Galeazzi, Mathias Mafort e João Ribeiro

Gravado no Espaço Ipiranga por Leandro Dias

Mixado e Masterizado por Martin Scian

Com apoio de Maracatu Brasil

e dos participantes no Crowdfunding